Esta investigação avaliou a possibilidade da medição em tempo real (antes do esmagamento) dos índices da qualidade fenólica das uvas tintas para definir a qualidade real de vindimas destinadas à produção de vinho ou sumo. O processo de medição exige a utilização de um espectrómetro e a aquisição de um sinal de reflectância espectral, através de fibras ópticas imersas directamente na amostra a analisar. As medições foram realizadas no mesmo mosto utilizado para análise refractrométrica dos açúcares. Observou-se que era possível classificar objectivamente a variedade de uva tinta, analisada com base nas suas concentrações em antocianas e polifenóis totais. Os ensaios experimentais realizados na adega e no laboratório demonstraram, na recepção da uva, uma correlação positiva entre a cor da amostra do mosto e os polifenóis totais. Os parâmetros colorimétricos podem ser observados imediatamente, no momento da recepção, e os dados podem ser utilizados em tempo real para melhorar a gestão do processo de produção de vinho e para se proceder ao pagamento das uvas em função da sua qualidade fenólica. Aconselhamos a leitura integral do artigo. Título original: The phenolic quality of red grapes at delivery: Objective evaluation with colour measurements