O presente trabalho estuda a influência do pH, da temperatura, do grau alcoólico e do tempo na extracção de alguns taninos elágicos individuais (castalagina, vescalagina, grandinina, roburina D e E) e ácido elágico das aparas de madeira de carvalho (*Quercus pyrenaica* L.) em soluções modelo de vinho. A determinação destes compostos por cromatografia liquida de alta performance (HPLC), após 104 dias de extracção, possibilitou-nos estabelecer a evolução qualitativa e quantitativa de cada componente e o efeito de cada condição na extracção dos taninos elágicos individuais e totais das aparas de madeira de carvalho. Vescalagina e castalagina foram os taninos elágicos individuais mais abundantes monitorizados em todas as condições de extracção. Taninos elágicos individuais e ácido elágico sofreram um aumento durante a primeira semana de extracção, seguido de um decréscimo. Sob as condições de extracção examinadas, a temperatura foi o factor principal de influência na evolução dos taninos elágicos e do ácido elágico. Os resultados sugerem que uma diminuição/degradação destes compostos é menos notada a baixas temperaturas (12ºC). Após 104 dias de extracção, os níveis de taninos elágicos de uma solução modelo de vinho a 12ºC eram mais elevados do que os níveis em soluções a 20ºC. Por outro lado, os efeitos do grau alcoólico e do pH das soluções modelo de vinho na extracção e evolução dos compostos analisados (excepto para castalagina e vescalagina) pareceram ser menos importantes do que a temperatura. Aconselhamos a leitura integral do artigo. Título original: Extraction of some ellagic tannins and ellagic acid from oak wood chips (*Quercus pyrenaica* L.) in model wine solutions: Effect of time, pH, temperature and alcoholic content

Ligações externas
Páginas relacionadas:​