O objetivo deste guia é oferecer uma visão prática da gestão sustentável e racional da vinha e apresentar as principais conclusões do projeto, bem como uma análise das práticas vitícolas mais adequadas num cenário de alterações climáticas. 

O clima é um fator fundamental na vinha que condiciona não só a produção, mas também a qualidade e tipicidade do mosto e do vinho obtidos, através do seu impacto nos diferentes processos fisiológicos da vinha, que são afetados pelas flutuações de temperatura, pluviosidade e radiação causadas pelo processo das alterações climáticas. Além disso, o aumento da frequência das tempestades torrenciais associadas a este fenómeno tem um enorme efeito no solo da vinha, causando graves problemas de perdas devido à erosão do solo.

Neste contexto, o projeto VITISAD (um projeto transfronteiriço que envolve importantes centros de investigação espanhóis e franceses) tentou promover práticas vitícolas sustentáveis que permitem à vinha adaptar-se a este novo cenário, propondo alternativas capazes de resolver as dificuldades que surgem. Além disso, sabendo que a adaptação das vinhas às alterações climáticas não implica uma solução única, foi decidido promover alternativas e estratégias de cultivo destinadas a manter os viticultores no seu território, sem necessidade de os deslocar para outras latitudes ou altitudes.

Para saber mais sobre o trabalho realizado no âmbito do VITISAD, foi publicado o Guia “Práticas vitícolas e adaptação às alterações climáticas”, que pode ser descarregado do website do projeto www.vitisad.eu. Este Guia é o resultado mais importante do projeto, dirigido a todos os profissionais do sector para os ajudar a enfrentar as alterações climáticas e proporcionar-lhes informação sobre as diferentes práticas estudadas para aplicação nas suas explorações agrícolas. 

Descarregue aqui o Guia VITISAD

Fonte: ICVV

Publicado em 10/03/2023