A utilização de um determinado copo em particular é primariamente baseada na tradição, dado o tipo e estilo do vinho a ser servido. Pouca informação está disponível que documente as características aromáticas dos vinhos nos diferentes copos. O objectivo desta investigação foi o de documentar diferenças na interpretação de aromas e cor usando-se três tipos de copos de vinho (International Standardization Organization – ISO-, Riedel ChardonnayTM, and Riedel BurgundyTM). O objectivo tinha duas vertentes: avaliar a influência da forma do copo de vinho na percepção sensorial qualitativa dos vinhos brancos e tintos, e relacionar a perceptibilidade das características sensoriais com a dimensão física dos copos. O painel sensorial (dezoito tópicos) avaliou frutados/herbáceos, acidez volátil e intensidade do aroma perceptível. As intensidades da cor em brancos e tintos foram também avaliadas. Com o objectivo de se eliminar efeitos cognitivos/visuais os provadores estavam de olhos vendados e não era permitido que tocassem nos copos. A pontuação média foi correlacionada com as dimensões físicas dos copos. Os resultados mostraram que a forma dos copos de vinho influenciaram significativamente a intensidade total perceptível e a cor dos vinhos. As intensidades aromáticas mais elevadas foram obtidas nos copos Riedel BurgundyTM. Em contraste a magnitude de defeitos perceptíveis (acidez volátil) foi mais alta no copo ISO. As intensidades corantes foram melhores com os copos ISO. A perceptibilidade da cor foi maioritariamente correlacionada com o volume do copo. As intensidades aromáticas mais altas foram atingidas quando maior foi a relação entre o diâmetro máximo/diâmetro de abertura (Riedel BurgundyTM and ISO). Esta investigação apoia o uso dos copos ISO para a avaliação de um amplo espectro de vinhos. O artigo completo de título original: INFLUENCE OF WINE GLASS SHAPE ON PERCEIVED AROMA AND COLOR INTENSITY IN WINES, pode ser encontrado no Journal of Wine Research, 12 (1), 39-46

Páginas relacionadas:​