A utilização de produtos de carvalho, como aparas, pellets, cubos ou aduelas de diferentes origens geográficas, alternativos à barrica, é uma prática frequentemente usada para o envelhecimento do vinho. A micro-oxigenação é essencial para obter um vinho final mais estável e com características semelhantes às do vinho envelhecido em barrica.

O presente estudo, realizado pelo grupo Uvamox, da Universidade de Valladolid, demonstrou o potencial das técnicas de análise por espectroscopia para distinguir a qualidade dos vinhos envelhecidos de acordo com métodos alternativos e em barrica, incluindo diferentes origens geográficas.

Os resultados obtidos com a aplicação da técnica FTIR-ATR mostraram que, no caso do carvalho americano, é possível estabelecer uma distinção clara entre os vinhos envelhecidos segundo as três modalidades (aparas, aduelas e barrica). No caso do carvalho francês, os vinhos envelhecidos com a adição de aparas são claramente diferenciados dos vinhos envelhecidos com aduelas e dos envelhecidos em barrica. No caso do carvalho espanhol é igualmente possível identificar claramente os vinhos envelhecidos, segundo as três modalidades.

Referência:

R. Sánchez-Gómez; O. Anjos; I. Nevares; T. Delgado y M. Del Alamo-Sanza; Discrimination of aging wines with alternative oak products and micro-oxygenation by FTIR-ATR; Vol. 58 No. 5 (2019): Vitis (Special Issue)