O processo de seleção dos trabalhos científicos candidatos ao Prémio 2019 para a Investigação & Desenvolvimento, um concurso promovido pela Sociedade Italiana de Viticultura e Enologia (SIVE) para promover o diálogo entre a investigação e a produção no setor vitivinícola.

O prémio de I&D resulta da colaboração entre a Assoenologi, Fondazione Edmund Mach e Oenoppia.

Uma das suas peculiaridades é o papel primordial dado aos técnicos agrónomos e enólogos na definição dos vencedores, selecionados previamente por um comité científico, composto em 2019 por 49 cientistas do setor, incluindo 26 italianos, 15 europeus e 8 não europeus.

A apresentação dos candidatos selecionados, aos especialistas de investigação, foi realizada durante o congresso Enoforum, um momento privilegiado de encontro e diálogo entre técnicos, investigadores e fornecedores do setor vitivinícola internacional, que comemorou em 2019 em Vicenza a sua 12ª edição, reunindo mais de 1200 pessoas.   

Prémio SIVE OENOPPIA 2019 dedicado à investigação internacional está na 4ª edição; é patrocinado pela associação Oenoppia, que reúne os principais atores da produção e desenvolvimento de produtos enológicos e que contribui para o avanço do conhecimento do setor vitivinícola.

37 trabalhos científicos de 22 grupos de investigação participaram no concurso; destes 15 foram selecionados para apresentação no congresso Enoforum 2019. 

Antonio Morata, da ETSIAAB, Universidade Politécnica de Madrid (Espanha) foi o vencedor. Apresentou os resultados de investigação realizada com as suas colegas Iris Loira, María Antonia Bañuelos, Anna Puig-Pujol, Buenaventura Guamis, Carmen González e José Antonio Suárez-Lepe com o tema “Utilização da homogeneização de alta pressão na produção de vinho”. Este trabalho transfere para a enologia uma técnica já utilizada na indústria agroalimentar; que permite o tratamento dos mostos para controlar antes da fermentação os microrganismos contaminantes diminuindo a adição de sulfitos. Um prémio de 7 500 euros pago ao fundo de investigação do laboratório vencedor é financiado pela associação internacional Oenoppia.

Os finalistas da edição 2019 do Prémio Oenoppia, com as melhores classificações, são (apresentados por ordem alfabética):

  • Matteo Gatti, Alessandra Garavani, Cecilia Squeri, Irene Diti, Tommaso Frioni, Stefano Poni do DI.PRO.VE.S., Universidade Católica de Sacré Cœur de Plaisance com a  investigação:
    “Gestão da variabilidade intra-parcela da vinha através de uma fertilização de taxa variável”
  • Encarna Gomez-Plaza, Andrea Osete-Alcaraz, Ana Belén Bautista-Ortín do Departamento de Ciências e Tecnologias Alimentares,  Universidade de Múrcia (Espanha) com a  investigação: “Abordagens para limitar as interações entre polissacarídeos das paredes celulares e taninos”
  • Matteo Marangon, Mark Crumpton, Andrew Alkinson do DAFNAE da Universidade de Pádua com a  investigação: Efeito da adição de CMC e dosagem de açúcar na espuma de um vinho espumante
  • Pedro Melo-Pinto, Véronique Gomes, Armando Fernandes, Ana Mendes-Ferreira, CITAB, da Universidade de Trás-os- Montes e Alto Douro (Portugal) com a  investigação:
    “Avaliação da maturação da uva para a produção de vinho através da utilização de imagens hiper-espectrais”

Os vídeos dos trabalhos finalistas serão publicados brevemente em www.Infowine.com

Prémio SIVE I&D tem a particularidade de ser distribuído com o contributo da avaliação dos técnicos do setor.

Vencedores das edições anteriores dos Prémios SIVE I&D: