Os valores apurados pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) confirmam a tendência publicada em julho com a previsão de vindima, em que se estimava uma redução de 3% na colheita relativamente à anterior campanha.

Os dados recolhidos através das Declarações de Colheita e Produção (DCP’s), atestam essa redução para um volume na ordem dos 6,3 milhões de hectolitros (hl), mas se compararmos com a média das cinco campanhas anteriores a quebra de produção é de 2%. Esta diminuição não altera a tendência das produções estarem declaradas como aptas a Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP), atingindo nesta campanha 90% da produção nacional.

+ INFO