italianoenglishfrançaisdeutschespañolportuguês
Idioma
Pesquisa do site
  • » Abstracts Técnicos
  • » Análise da tolerância ao stresse térmico em quatro variedades produtoras de vinho usando uma abordagem citogenética

Análise da tolerância ao stresse térmico em quatro variedades produtoras de vinho usando uma abordagem citogenética

infowine.forum 2018 | Poster

Ana Carvalho1,2*, Fernanda Leal1,3, Manuela Matos1,3, José Lima-Brito1,2,3

1Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (BioISI-UTAD), Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

2Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

3Departmento de Genética e Biotecnologia, UTAD, Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

*anacar@utad.pt

O nível de tolerância ao stresse térmico (ST) difere entre variedades de videira. O ST afeta a duração e normalidade do ciclo celular nas plantas. Os estudos citogenéticos em videira são escassos, e as consequências do ST na mitose não são inteiramente conhecidas. Este trabalho pretende avaliar as consequências do ST induzido na mitose de quatro variedades produtoras de vinho: Touriga Franca (TF), Touriga Nacional (TN), Rabigato e Viosinho usando uma abordagem citogenética. O ST (1h a 42ºC) foi induzido em plantas das quatro variedades desenvolvidas in vitro durante 11 meses. Plantas das mesmas variedades e com a mesma idade foram usadas como controlo (mantidas a 25 ºC). Três plantas por variedade e tratamento (ST e controlo) foram analisadas. Após o ST, colheram-se raízes em todas as plantas. As raízes foram imediatamente fixadas e usadas na preparação de esfregaços cromossómicos. No total, contaram-se 6.116 células meristemáticas da raiz. De um total de 5.973 células em divisão, 24,33% apresentaram diferentes irregularidades em todas as fases da mitose (profase, metafase, anafase e telofase). Após ST, o índice mitótico (MI) diminuiu nas variedades Rabigato e TF, e aumentou em TN e Viosinho, relativamente ao controlo. Contudo, os valores médios de MI não apresentaram diferenças estatisticamente significativas (p ? 0,05) entre variedades, tratamentos ou na interacção variedade x tratamento. A percentagem de células em divisão com anomalias (%CDA) aumentou em todas as variedades após ST comparativamente ao controlo. Os valores médios da %CDA apresentaram diferenças estatisticamente significativas (p < 0,05) entre tratamentos. Tanto quanto sabemos, este trabalho constitui a primeira avaliação citogenética sobre tolerância ao ST em videira baseada em análise mitótica. As variedades TF, TN e Viosinho foram previamente consideradas tolerantes ao stresse abiótico com base noutras metodologias. Entre as variedades analisadas, Rabigato revelou ser a menos tolerante ao ST.

Palavras-chave: Células meristemáticas da raiz, citogenética, stresse abiótico, Vitis vinifera L..

Publicado em 18/07/2018
Fotos
Páginas relacionadas
© Todos os direitos reservados
VAT: IT01286830334
ISSN 1826-1590
powered by Infonet Srl Piacenza
Política de privacidade
Este site utiliza cookies que são necessários para a finalidade descrita na política de cookies. Se quiser saber mais sobre cookies, consulte a política de cookies. Ao fechar este banner e ao navegar nesta página, clicando num link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, está a concordar com o uso e política de cookies.
Mais informaçãoOK

- A +