italianoenglishfrançaisdeutschespañolportuguês
Idioma
Pesquisa do site
  • » Abstracts Técnicos
  • » Análise da tolerância ao stresse térmico em quatro variedades produtoras de vinho usando uma abordagem citogenética
  • Curso prático - 1 de abril de 2019, IVBAM - Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira
    Ao longo da ação de formação DEFEITOS SENSORIAIS DE VINHOS, serão provados vinhos (contaminados por moléculas), permitindo uma atualização e/ou aquisição do conhecimento sensorial relativamente a t...
    Publicado em: 12/03/2019

Análise da tolerância ao stresse térmico em quatro variedades produtoras de vinho usando uma abordagem citogenética

Ana Carvalho1,2*, Fernanda Leal1,3, Manuela Matos1,3, José Lima-Brito1,2,3

1Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (BioISI-UTAD), Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

2Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

3Departmento de Genética e Biotecnologia, UTAD, Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal

*anacar@utad.pt

O nível de tolerância ao stresse térmico (ST) difere entre variedades de videira. O ST afeta a duração e normalidade do ciclo celular nas plantas. Os estudos citogenéticos em videira são escassos, e as consequências do ST na mitose não são inteiramente conhecidas. Este trabalho pretende avaliar as consequências do ST induzido na mitose de quatro variedades produtoras de vinho: Touriga Franca (TF), Touriga Nacional (TN), Rabigato e Viosinho usando uma abordagem citogenética. O ST (1h a 42ºC) foi induzido em plantas das quatro variedades desenvolvidas in vitro durante 11 meses. Plantas das mesmas variedades e com a mesma idade foram usadas como controlo (mantidas a 25 ºC). Três plantas por variedade e tratamento (ST e controlo) foram analisadas. Após o ST, colheram-se raízes em todas as plantas. As raízes foram imediatamente fixadas e usadas na preparação de esfregaços cromossómicos. No total, contaram-se 6.116 células meristemáticas da raiz. De um total de 5.973 células em divisão, 24,33% apresentaram diferentes irregularidades em todas as fases da mitose (profase, metafase, anafase e telofase). Após ST, o índice mitótico (MI) diminuiu nas variedades Rabigato e TF, e aumentou em TN e Viosinho, relativamente ao controlo. Contudo, os valores médios de MI não apresentaram diferenças estatisticamente significativas (p ? 0,05) entre variedades, tratamentos ou na interacção variedade x tratamento. A percentagem de células em divisão com anomalias (%CDA) aumentou em todas as variedades após ST comparativamente ao controlo. Os valores médios da %CDA apresentaram diferenças estatisticamente significativas (p < 0,05) entre tratamentos. Tanto quanto sabemos, este trabalho constitui a primeira avaliação citogenética sobre tolerância ao ST em videira baseada em análise mitótica. As variedades TF, TN e Viosinho foram previamente consideradas tolerantes ao stresse abiótico com base noutras metodologias. Entre as variedades analisadas, Rabigato revelou ser a menos tolerante ao ST.

Palavras-chave: Células meristemáticas da raiz, citogenética, stresse abiótico, Vitis vinifera L..

Publicado em 18/07/2018
Fotos
Páginas relacionadas
© Todos os direitos reservados
VAT: IT01286830334
ISSN 1826-1590
powered by Infonet Srl Piacenza
Política de privacidade
Este site utiliza cookies que são necessários para a finalidade descrita na política de cookies. Se quiser saber mais sobre cookies, consulte a política de cookies. Ao fechar este banner e ao navegar nesta página, clicando num link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, está a concordar com o uso e política de cookies.
Mais informaçãoOK

- A +
ExecTime : 1,015137