italianoenglishfrançaisdeutschespañolportuguês
Idioma
Pesquisa do site
  • » Engarrafamento
  • » ROLHAS DE CORTIÇA: AS SUAS PROPRIEDADES DE BARREIRA AO OXIGÉNIO

ROLHAS DE CORTIÇA: AS SUAS PROPRIEDADES DE BARREIRA AO OXIGÉNIO

Squarzoni M., Limbo S., Luciano P., (2004) Industria delle bevande, XXXII (Aprile), 113-116.

Este trabalho apresenta os resultados de um estudo realizado com vista a definir a capacidade de alguns vedantes de uso enológico, naturais – de cortiça – ou sintéticos, actuarem como barreira ao oxigénio. Para tal foi utilizado um dispositivo específico desenvolvido pela Universidade de Milão, o qual permite avaliar, ao longo do tempo, através de cromatografia gasosa, a variação da concentração de um gás (no caso em referência o oxigénio) no espaço livre existente entre a superfície de um líquido e a base de um vedante. O dispositivo, resumidamente, é constituído pelo gargalo de uma garrafa selado na base e fechado na outra extremidade por vedantes de diferentes tipos de materiais. No interior deste recipiente podem ser introduzidas quantidades de líquido variáveis de modo a simular diversos níveis de enchimento da garrafa. Amostras de líquido e de gás podem depois ser colhidas para avaliação das suas características químicas. Foram testados doze tipos de vedantes sintéticos e quatro de cortiça natural. Os resultados evidenciaram uma elevada acumulação de oxigénio no volume gasoso em teste durante os primeiros trinta dias após a rolhagem dos recipientes, provavelmente causada pela presença deste gás na estrutura microporosa do próprio vedante. Este fenómeno foi mais evidente nas rolhas de cortiça, a qual é caracterizada pela sua menor densidade. Após duzentos dias de ensaio, a quantidade de oxigénio que penetrou no volume gasoso analisado variou entre 0,2 e 1,6 cm3 no caso das rolhas de cortiça e entre 0,05 e mais de 3,5cm3 no caso dos vedantes sintéticos. (Aconselhamos a leitura integral do artigo. Título original: Proprietà barriera all’ossigeno di differenti tipologie di tappi per vino)

Publicado em 17/08/2004
Páginas relacionadas
    Recentes desenvolvimentos no estudo do “gosto de luz” nos vinhos brancos
    Daniela Fracassetti, Università degli studi di Milano
    O vinho branco em garrafas transparentes expostas à luz pode sofrer fenómenos de alteração que afetam a sua qualidade. De facto, sob determinadas condições, pode ocorrer uma reação entre a riboflav...
    Preço:27 €(IVA incluído)
    Publicado em:25/02/2021
    Aplicação da luz UV-C para prevenir o gosto de luz nos vinhos brancos
    Daniela Fracassetti et al. Department of Food, Environmental and Nutritional Sciences, Universidade de Milão, Itália
    O gosto de luz é um defeito que pode surgir nos vinhos brancos acondicionados em garrafas transparentes expostas à luz. O gosto de luz é devido à formação de metanotiol e sulfureto de dimetilo, com...
    Preço:27 €(IVA incluído)
    Publicado em:06/02/2020
    Vinho e oxigénio, da uva ao copo
    Jean-Claude Vidal, U.EXP-Pech Rouge INRA FRANCE (F)
    O oxigénio é um dos principais fatores que influencia a evolução dos vinhos, desde a uva até ao copo. Como controlar a quantidade de oxigénio necessário em cada uma das etapas de produção? Como pro...
    Preço:27 €(IVA incluído)
    Publicado em:28/07/2020
    Conservação e transporte de vinho: investigação e prática
    Simon Nordestgaard, Australian Wine Research Institute
    Na conferência realizada no Enoforum 2018, e que propomos neste vídeo, Simon Nordestgaard apresentou uma síntese da investigação mais recente sobre a conservação e o transporte de vinho em todo o m...
    Preço:27 €(IVA incluído)
    Publicado em:01/04/2019
    Oxigénio e enxofre na produção de vinho
    Vicente Ferreira, LAAE, Universidad de Zaragoza
    70% dos vinhos apresentam, sem sinais óbvios, os aromas que vão provocar a sua degradação aromática no momento em que o nível de SO2 livre diminui. Estes são essencialmente duas moléculas aromática...
    Preço:27 €(IVA incluído)
    Publicado em:10/07/2019
    Ana Cristina Mesquita1, Carlos Macku2, Darryn Wolter3, Pascal Chatonnet4 e Stéphane Boutou5
    O processo de extracção INNOCORK® é um processo desenvolvido visando o reforço no reconhecimento da qualidade sensorial das rolhas fornecidas pelo CORK SUPPLY GROUP. Esta nova ferramenta – INNOCORK...
    Publicado em:05/05/2008
© Todos os direitos reservados
VAT: IT01286830334
ISSN 1826-1590
powered by Infonet Srl Piacenza
- A +
ExecTime : 1,734375