italianoenglishfrançaisdeutschespañolportuguês
Idioma
Pesquisa do site
  • » Vinha e Meio Ambiente
  • » COMPARAÇÃO AMPELOMÉTRICA DE POPULAÇÕES DE VITIS VINIFERAL E DE CASTAS ANTIGAS DO SUL DE PORTUGAL

COMPARAÇÃO AMPELOMÉTRICA DE POPULAÇÕES DE VITIS VINIFERAL E DE CASTAS ANTIGAS DO SUL DE PORTUGAL

J.Coelho, J Cunha, L.C. Carneiro, R. Castro, J.E. Eiras Dias Ciência e Técnica Vitivinícola, 19 (1), 15-27, 2004

Neste estudo pretende-se avaliar as semelhanças existentes entre 11 castas antigas cultivadas no Alentejo e 3 populações de Vitis vnífera spp sylvestris (Gmel) Hegi recentemente detectadas na mesma região. Assim, caracterizam-se as castas e as populações selvagens através de medições lineares na folha adulta. Para a comparação entre as duas subespécies de vitis vinífera L. foram utilizados métodos de taxonomia numérica. A comparação entre as castas cultivadas e a videiras selvagens mostrou que é possível distingui-las através dos parâmetros utilizados na caracterização ampelométrica. Esta distinção decorre principalmente no recorte da folha adulta e no tamanho do lóbulo C consequentemente no grau de abertura do seio peciolar. Verificou-se também que a casta Marufo apresenta maior semelhança com as plantas da população silvestre de Castelo Branco do que com as castas cultivadas. Pode ainda concluir-se que, as videiras sylvestris possuem seio peciolar mais aberto e folhas mais pequenas que as variedades cultivadas. (Aconselhamos a leitura do texto integral. Titulo original: COMPARAÇÃO AMPELOMÉTRICA DE POPULAÇÕES DE VITIS VINIFERAL E DE CASTAS ANTIGAS DO SUL DE PORTUGAL)

Publicado em 22/10/2004
Páginas relacionadas
© Todos os direitos reservados
VAT: IT01286830334
ISSN 1826-1590
powered by Infonet Srl Piacenza
- A +
ExecTime : 1,703125